Sexta-feira, 13 de Outubro de 2006

Menos por mais

Esta semana surgiram duas notícias que ilustram o caminho em que segue o Estado. Na Segurança Social, anunciaram-se cortes nas reformas, mantendo-se as contribuições. Na Saúde, anunciou-se a introdução de uma taxa diária a pagar por quem esteja internado, mantendo-se contudo a carga fiscal.

 

Este é o caminho que temos trilhado nos últimos tempos: o Estado sai-nos cada vez mais caro, mas presta-nos cada vez menos serviços. Já não falta muito para que o Estado não passe de uma inutilidade dispendiosa.

 

Que tipo de Estado defende este governo (e os anteriores)? Depende. Quanto à receita, defende um Estado socialista. Quanto aos serviços prestados, defende um Estado liberal.

 

tags:
publicado por Carlos Carvalho às 02:07
link | comentar | favorito

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds