Sexta-feira, 8 de Setembro de 2006

Pacto com laranja

PS e PSD enunciaram um pacto de regime para a justiça. Confesso que olho para estes pactos com alguma desconfiança.

 

Estes pactos podem trazer algumas vantagens para os partidos envolvidos: o do governo amansa o da oposição, ao passo que este mostra que é influente e que pode ser governo. Se o pacto correr bem, cada um dos partidos poderá cantar vitória. Se correr mal, a culpa poderá sempre ser atribuída ao outro.

 

Contudo, estes pactos podem ter alguns efeitos indesejáveis. Podem fazer com que uma reforma fique pela metade. Podem fazer com que não se discutam alternativas. Podem tornar os partidos em gémeos siameses, passando as eleições a servir apenas para escolher pessoas (e não políticas). Se as coisas correrem mal, podem criar nos cidadãos um sentimento anti-regime, o que atirará muitos deles para os braços de partidos mais radicais (ou até, no limite, para movimentos revolucionários). A pior imagem que um regime pode dar de si é a de não ser capaz de gerar alternativas.

 

Um pacto, por si só, não trará grande mal ao mundo. Mas, a bem da saúde do regime, por favor não exagerem!

 

tags: , ,
publicado por Carlos Carvalho às 05:33
link | comentar | favorito

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds