Segunda-feira, 24 de Julho de 2006

Kryptonite

Este governo – como qualquer outro – quer vender ao país a ideia de que os seus integrantes nada têm que ver com os comuns mortais que integraram governos anteriores. Os membros deste governo apresentam-se como um conjunto de super-homens, com os seus superpoderes e supervitudes, quais salvadores invencíveis da humanidade. Comportam-se como se as regras, os hábitos, os vícios e até os azares deste mundo não tivessem quaisquer efeitos sobre eles.

 

Só que esta ilusão tende a durar pouco. Aos poucos, vão sendo engolidos pela rotina, vão acumulando erros, vão perdendo a aura de infalibilidade e consequentemente a reverência dos seus subordinados. Aos poucos, vai-se tornando insuportável a sua autobajulação.

 

Este governo ainda está convencido de que é infalível. No entanto, casos como os dos exames repetidos ou dos selos do carro atrasados começam a destoar dessa infalibilidade. Os nossos governantes ainda se julgam super-homens. Mas começa a ser evidente que a realidade é a sua kryptonite.

 

tags:
publicado por Carlos Carvalho às 20:48
link | comentar | favorito

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds