Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

Dois mil votos

A União Europeia impôs uma votação mínima de 55% no referendo para reconhecer a independência do Montenegro. O resultado foi à justa: segundo os resultados preliminares, este limiar foi superado por apenas cerca de dois mil votos.
 
Curiosamente, este foi sensivelmente o número de montenegrinos de origem albanesa que se deslocaram dos Estados Unidos para votarem no referendo. Sim, os montenegrinos da diáspora puderam votar. Sem eles, o Montenegro não poderia vir a ser independente.
 
Curiosamente, aos montenegrinos residentes na Sérvia não foi reconhecido o mesmo direito. Estes não se puderam pronunciar sobre o futuro do seu país.
 
Curiosamente, a Igreja Ortodoxa e as regiões interiores opuseram-se à separação. Só que os montenegrinos muçulmanos e os de origem albanesa, bem como as regiões litorais, apoiaram a separação, acabando este apoio por ser decisivo. Recorde-se que 43% população é de origem montenegrina, 32% sérvia, 14% muçulmana eslava, 7% albanesa e 4% de outras origens.
 
Os resultados (ainda preliminares) foram os seguintes: 230.711 votos a favor (55,5%); 184.954 votos contra (44,5%); 86,3% de afluência. Curiosamente, 52% dos votantes inscritos ou não votaram ou votaram contra.
 
Curiosamente, a questão do Kosovo aguarda ainda uma solução definitiva.
 
Curiosamente, com este resultado a Sérvia perde o acesso directo ao mar.
 
Algo me diz que ainda iremos ouvir falar muito deste referendo.
 
publicado por Carlos Carvalho às 04:13
link | comentar | favorito

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds