Quinta-feira, 12 de Maio de 2005

A conta da imbecilidade

Ivo Ferreira, o cineasta que cometeu a imbecilidade de fumar haxixe num país onde tal é proibido, foi preso pelas autoridades locais e levado a tribunal, onde poderia ter sido condenado até a cinco anos de prisão.


Graças à intervenção do estado português e à benevolência das autoridades do Dubai, Ivo Ferreira saiu em liberdade.


O estado português, muito justamente, empenhou-se na sua defesa, gastando para isso muitos milhares de euros. Agora que o processo está concluído, pergunta-se: Quem paga a conta?


Devem os contribuintes portugueses ser cravados com uma conta resultante da estupidez de um seu cidadão? Julgo que não.


Fora este um caso de violação grosseira dos direitos humanos e não me oporia a que o estado arcasse com a despesa. Tratando-se da defesa de alguém que cometeu um acto censurável, julgo que o estado tem a obrigação de apresentar ao réu a factura da sua defesa.


Portugal não deve subsidiar a imbecilidade dos seus cidadãos. Nem cá nem no estrangeiro.

publicado por Carlos Carvalho às 03:15
link | comentar | favorito

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds