Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Vergonha

"Recebemos muitas declarações de apoio de deputados, e estamos confiantes de que mesmo os que são contra terão vergonha de o assumir", afirma o líder dos jovens socialistas, Pedro Nuno Santos.

Esta declaração, por acaso a propósito dos casamentos homossexuais, é uma vergonha para quem se diz democrata.

Julgava que estar na política era uma questão de convicções. Julgava que ser deputado era uma questão de defender aquilo que se acha melhor para o país. Julgava que aprovar uma lei era acreditar na sua bondade. Parece que estava enganado.

Afinal, parece que para aprovar uma lei basta coagir os deputados que se lhe opõem. Parece que há líderes e projectos de líder que não se importam de recorrer a qualquer meio para impor a sua vontade a quem não concorda com eles. Parece que há deputados incapazes de defender as suas convicções.

No Parlamento não deveria haver lugar para deputados com vergonha. A menos que dêem mais importância ao seu salário do que à sua função.

E anda fala esta gente do divórcio entre os cidadãos e os partidos...

publicado por Carlos Carvalho às 03:04
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds