Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Paridade (versão 2009)

 

Estas foram as primeiras legislativas a que se aplicou a lei da paridade. Com efeito, foram eleitas mais 10 mulheres do que em 2005, passando a sua percentagem no Parlamento de 21,2% para 25,7%. Um número, apesar de tudo, ainda longe do mínimo de 33% almejado pela lei.

 

A lei da paridade influenciou sobretudo as bancadas do PSD e do CDS, partidos que em 2005 tinham apenas 8,3% de deputadas. Em 2009 o PSD passou para 21,8% e o CDS para 19%, o que faz dele o partido com menor representação feminina em termos percentuais.

 

O PS subiu ligeiramente a percentagem de mulheres eleitas (de 28,3% para 29,2%). Digamos que “ficou em casa”, até porque, em 2005, o PS já praticamente cumpria a letra da actual lei.

 

Curiosamente, quer o Bloco quer a CDU viram diminuir a proporção de mulheres nas suas bancadas. A CDU passou de 21,4% para 20% de deputadas. No Bloco estas passaram de 50% (paridade absoluta) para 37,5%.

 

O Bloco atingiu a situação ideal em 2005. Afastou-se dela em 2009. Continua, apesar disso, a ser o partido que mais próximo está da paridade.

 

publicado por Carlos Carvalho às 17:03
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds