Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Armas

Um jovem sul-coreano entra num edifício de uma Universidade em Vírginia e durante trinta minutos dispara sobre mais de meia centena de alunos e professores... e ninguém dispara contra ele! E ainda há quem diga que existem demasiadas pessoas armadas nos EUA.

 

De facto, há sempre mais de uma maneira de abordar um assunto. Vivesse eu numa sociedade em que fosse expectável ser abatido a tiro ao virar da esquina, e também eu clamaria por medidas eficazes contra a proliferação das armas de fogo. Mas, enquanto estas não surtissem efeito, ponderaria seriamente a hipótese de comprar uma arma.

 

Há sempre duas hipóteses para (tentar) evitar ser abatido a tiro: desarmar os outros ou responder-lhes à letra. A primeira hipótese é a mais desejável. Mas a segunda depende apenas de nós. O melhor mesmo é que nunca se nos venha a colocar este dilema.

publicado por Carlos Carvalho às 23:18
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds