Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2007

Primeira Lei de Newton

Lembro-me, em pequeno, de me questionar sobre a procissão da minha aldeia. Mais precisamente sobre o seu percurso. A procissão parte da igreja, segue pela rua da direita, dá a volta ao povo e regressa à igreja pela rua da esquerda. Sempre foi assim e, suspeito, sempre assim será. “Mas porque não fazer o percurso ao contrário?” – interrogava-me, certo de que esta opção não seria pior.

 

Foi no liceu que percebi porquê. Quando aprendi a primeira lei de Newton. Esta lei (também conhecida como princípio da inércia) estipula que, quando as forças que actuam sobre um corpo se anulam, este permanece em repouso ou em movimento linear uniforme. Por outras palavras: em igualdade de circunstâncias, prevalece a situação.

 

Esta lei não se aplica só à Física – aplica-se igualmente à procissão da minha aldeia. Não basta, para alterar o seu percurso, sugerir uma alternativa igualmente boa. Há que apresentar uma que seja incontestavelmente melhor. Caso contrário, a procissão seguirá o percurso usual.

 

Eis como a primeira lei de Newton me explicou o poder da tradição.

 

publicado por Carlos Carvalho às 02:27
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds