Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

Risos gerais (4) - "curto intervalo"

Presidente [Leonardo Ribeiro de Almeida]: - Srs. Deputados, Srs. Membros do Governo: (…) é previsível que a sessão dure ainda cerca de duas a três horas. Se a Assembleia não visse nenhum inconveniente, prosseguiríamos, sem interrupção dos trabalhos.

Veiga de Oliveira (PCP): - Sr. Presidente, suponho que houve uma troca de opiniões entre os vários partidos e o Governo no sentido de se propor que não abdicássemos, apesar da importância da discussão do Programa do Governo, do jantar. Do nosso lado, é essa a ideia.

(Risos).

Presidente: - Srs. Deputados, Srs. Membros do Governo: Pela minha parte e da parte dos meus colegas da Mesa aceitamos qualquer sugestão. De qualquer modo, penso que, se vier a haver uma interrupção, ela terá de ser de uma hora e meia a duas horas, o que levará o termo do debate de hoje para a 1 hora da manhã.

Castro Caldas (PSD): - Sr. Presidente, de uma curta reunião havida entre todos os partidos e os membros do Governo, existe o consenso de se fazer um intervalo muito curto, e não as duas horas que o Sr. Presidente refere.

Presidente: - V. Ex.ª chama curto intervalo a que período de tempo?

Castro Caldas (PSD): - A uma hora e meia, Sr. Presidente.

(Risos gerais).

 

AR, 1980-01-15

 

publicado por Carlos Carvalho às 03:11
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds