Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006

A mentira

Para justificar a introdução de portagens nalgumas SCUT, o governo utilizou como argumentos o desenvolvimento sócio-económico da região afectada e a existência de alternativas não pagas.

 

Que se saiba, nenhum destes parâmetros sofreu qualquer alteração relevante desde que o governo tomou posse. Mas, mesmo que tivessem registado uma alteração dramática, tal seria irrelevante para a decisão do governo. Porquê? Porque, como se pode ver no mapa apresentado (retirado do estudo usado pelo governo para justificar a sua decisão), a decisão de introduzir portagens nas SCUT foi tomada com base em dados de 2003.

 

Perante isto só vejo duas hipóteses possíveis:

 

- Ou o governo mentiu agora aos portugueses, ao querer dar a entender que as condições se alteraram desde que a promessa foi feita;

 

- Ou os então candidatos ao governo mentiram em campanha eleitoral, por defenderem então a introdução de portagens nas SCUT enquanto aparentavam defender precisamente o contrário.

 

Em qualquer dos casos estamos perante uma mentira. Resta uma única dúvida: vai o governo pedir-nos desculpas ou vai continuar a querer enganar-nos?

 

tags: ,
publicado por Carlos Carvalho às 00:41
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds