Sábado, 29 de Abril de 2006

Círculos (VI)

6. O factor humano
Independentemente da opção que se tome, há que ter em conta que não há sistemas perfeitos. Por muito perfeitas que julguemos as instituições, não nos podemos esquecer do factor humano.
 
Se estivermos suficientemente perto, verificamos que não há instituições, mas pessoas. Um sistema é o conjunto dos seus elementos e das sua relações entre si. No limite, podemos dizer que uma instituição é um conjunto de pessoas e da forma como se relacionam.
 
Por isso, melhorar um sistema eleitoral não implica necessariamente alterar o texto da Lei. Por vezes, basta melhorar a sua aplicação e o promover o respeito pelo seu espírito. Por vezes, basta que se distinga entre o que é permitido e o que é razoável.
 
Um mau sistema eleitoral pode funcionar na prática, tal como um bom sistema eleitoral pode ter um funcionamento calamitoso. O seu funcionamento depende em muito da sua concepção, mas depende ainda mais da forma como é encarado por aqueles a quem se aplica: candidatos, eleitos e eleitores.
 
publicado por Carlos Carvalho às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds