Quinta-feira, 20 de Abril de 2006

Então quando?

Esta é uma história recorrente. Sempre que um responsável político é questionado sobre um assunto incómodo à saída (ou entrada) de um evento, responde invariavelmente que está ali para falar sobre aquele evento e não sobre outros temas.
 
Já quando o mesmo responsável está interessado em comentar a actualidade, não hesita em aproveitar a presença dos jornalistas num determinado evento para marcar a agenda política.
 
Sempre que não lhe interessa falar, o responsável político impõe regras draconianas aos jornalistas. Sempre que lhe interessa aparecer nas manchetes, ele é o primeiro a violar as regras que impôs – isto sem que os jornalistas esbocem o mais pálido protesto.
 
Da próxima vez que um político se furtar a responder questões sobre um tema incómodo alegando a desadequação da pergunta ao evento, gostaria que um jornalista menos subserviente (e com tudo no sítio) fizesse a pergunta óbvia: “se não responde agora, então quando é que estará disponível para responder?”
 
Obviamente que parto do princípio de que os jornalistas não subservientes e corajosos abundam em Portugal...
 
tags:
publicado por Carlos Carvalho às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds