Sábado, 19 de Fevereiro de 2005

Voto e abstenção

Votar é escolher um partido. Não votar é escolher também todos os outros. A abstenção nunca é inconsequente.

Julga-se equidistante de todos os partidos? Mais que raio de ser amorfo é você?
Está na dúvida entre dois partidos? Atire uma moeda ao ar. Para quê favorecer os outros também?

A abstenção, salvo motivos de força maior, só faz sentido quando achamos o acto eleitoral irrelevante, ou quando não lhe queremos dar importância. Não é certamente o caso da escolha da nova Assembleia, e, por arrasto, do novo Governo.

Os abstencionistas "falam, falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada ...". Pois bem, depois não fiquem chateados ...

 

publicado por Carlos Carvalho às 19:10
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds