Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2005

Quantos ministérios?

Uma ideia politicamente correcta que vai ganhando terreno é a de que o governo, para ser eficaz e para poupar dinheiro, deve ter um número muito reduzido de ministérios (no máximo dez, dizem alguns). Os defensores desta ideia terão contudo de responder a uma pequena pergunta: quais os ministérios a extinguir?

Num esboço de sistematização, proponho a divisão dos ministérios em quatro grandes grupos: os de soberania, os sociais, os económicos e os políticos. Façamos então as contas.

Ministérios de soberania (5): Finanças, Defesa, Negócios Estrangeiros, Administração Interna, Justiça.
Ministérios sociais (5): Educação, Saúde, Segurança Social, Ciência e Ensino Superior, Cultura.
Ministérios Económicos (4): Economia, Obras Públicas, Ambiente, Agricultura
Ministérios Políticos (1): Assuntos Parlamentares

Só aqui temos 15 ministérios. Mesmo que algumas destas pastas passem a secretarias de estado, a verdade é que outras poderiam facilmente ser adicionadas a esta lista.

Com um número de ministérios inferior a este, não correremos o risco de estar a criar superestruturas desconexas, burocratizadas e ineficientes? Não correremos o risco de ter superministros de difícil substituição, dos quais fique o primeiro-ministro excessivamente dependente?

Governos com dez ministérios? Como é costume no universo politicamente correcto, é mais fácil falar do que decidir.

 

tags:
publicado por Carlos Carvalho às 00:21
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds