Sexta-feira, 4 de Março de 2005

O novo governo

Uma primeira análise ao novo governo, necessariamente incompleta antes de se conhecerem os secretários de estado.

A dimensão
Este governo tem uma dimensão semelhante à de governos anteriores. Como referi aqui (22-2-05), é muito difícil conceber um governo com menos pastas do que estas sem comprometer a sua funcionalidade.

A quota
Só duas mulheres em 16 ministros (12,5%). Donde se conclui que as quotas só são para cumprir quando os cargos não são assim tão importantes.

A experiência
Nove dos 16 ministros já têm experiência governativa anterior: seis como ministros e três como secretários de estado. À excepção de Freitas do Amaral, todos participaram em governos guterristas.

Nem o ministro das Finanças nem os das pastas económicas (Economia, Obras Públicas, Agricultura e Ambiente) têm experiência governativa anterior.

Os nomes
Temos dois Costas, dois Campos e três Correias. Mas o nome mais comum é Silva (quatro ministros). Mensagem subliminar?

tags:
publicado por Carlos Carvalho às 22:34
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds