Segunda-feira, 4 de Abril de 2005

O Papa da minha vida

Ouvi alguém referir-se a João Paulo II como o Papa da sua vida. Um belo resumo do que este Papa significou para a maioria da humanidade.

Não será possível fazer a história do século XX sem citar dois Papas: João XXIII e João Paulo II. O primeiro mudou a Igreja. O segundo mudou o mundo.

O principal feito de João Paulo II foi ter sido, ao mesmo tempo, revolucionário e conciliador. Se pensarmos nos homens que marcaram a história, encontraremos muitos que o fizeram dividindo o mundo. São raros os que o fizeram unindo a humanidade.

Atendendo a que muitos Papas acabam por ser canonizados (ou pelo menos beatificados), será legítimo concluir que João Paulo II virá a ser o santo visto por mais pessoas na história da Igreja. E será também dos santos que mais pessoas marcou. O seu exemplo comoveu crentes e não crentes. A sua morte traz aos católicos uma consolação: habituados a rezar por João Paulo II, podem agora rezar a João Paulo II, para que interceda por eles junto de Deus nas horas em que o seu sofrimento pareça insustentável.

O maior poder do Papa é o poder de ser ouvido. O Papa é a pessoa mais ouvida no mundo. Mesmo quando não se concorda com ele, procura-se reflectir sobre a sua opinião. Sem ele é-se mais pobre. Que descanse em paz.

tags:
publicado por Carlos Carvalho às 23:30
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds