Quinta-feira, 14 de Abril de 2005

O país da música

Foi hoje inaugurada a Casa da Música, no Porto. Não discuto a sua importância para a cidade e para o país, nem tão-pouco o projecto arquitectónico e a sua localização. Discuto apenas o seu custo.

A Casa da Música custou cerca de 100 milhões de euros e foi inaugurada em 2005. Inicialmente era para custar 40 milhões e para estar pronta em 2001. Os dois auditórios têm, em conjunto, 1538 lugares. Cada lugar custou cerca de 65 000 euros!

Comparemos a Casa da Música com o EURO 2004. Esta ficou mais cara do que o Estádio Alvalade XXI. Ficou mais cara do que os estádios do Algarve, Coimbra e Guimarães em conjunto. Custou quase tanto como o Estádio do Dragão ou como o Estádio da Luz. Custou cerca de 30% mais do que o investimento do Estado (administração central) em todos os estádios do EURO 2004.

Por muitos méritos que tenha ou venha a ter a Casa da Música, dificilmente originará o retorno financeiro do EURO 2004. E todos nos lembramos das criticas de despesismo dirigidas à sua organização.

Haverá quem ache mesquinho discutir o custo de uma obra tão importante. Mas só não se preocupa com as contas quem não tem por hábito pagá-las.

Esta obra é típica de um país habituado a dar música aos seus cidadãos. Os prazos não são cumpridos. Os orçamentos são escandalosamente ultrapassados. Mas, que se saiba, ninguém foi investigado, ninguém foi responsabilizado e ninguém está a contas com a justiça.

publicado por Carlos Carvalho às 22:21
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds