Terça-feira, 4 de Outubro de 2005

Fale-nos de si

Caro Francisco Louçã:

Tenho acompanhado pela televisão as suas intervenções durante a presente campanha eleitoral.

Vejo-o sempre a falar mal do sistema a que pertence, sem que se envergonhe por essa pertença.

Vejo-o sempre a espumar contra alguém que não pertence ao seu partido.

Vejo-o sempre, qual stand-up comedian, a tentar uma graçola contra esse alguém. (Um conselho: não abandone o seu emprego actual.)

Vejo-o sempre a falar do alto da sua superioridade contra os defeitos do comum dos mortais. Talvez tenha razão. Afinal, o seu partido elegeu o único deputado que pode dizer que a sua merda cheira a rosas.

Curiosamente, não o tenho visto a falar dos seus candidatos, das suas propostas, da ideologia que defende. Faço-lhe um apelo: fale-nos um pouco mais de si.

Diga-nos porque tem vergonha em afirmar-se comunista. Será que o seu comunismo ainda não saiu do armário?

Elucide-nos porque é a favor da mudança, você que é, de entre os partidos representados no Parlamento, o líder partidário há mais tempo em funções (já lá vão quase 30 anos, não é?).

Explique-nos porque razão o Bloco de Esquerda é o único partido que procura ganhar votos escondendo a sua ideologia.

Como disse, fale-nos de si. Se não tiver nada para nos dizer, então continue a falar dos outros.

publicado por Carlos Carvalho às 02:27
link do post | comentar | favorito
|

.autor

. Carlos Carvalho

. cesaredama@sapo.pt

.pesquisar

.artigos recentes

. Elites à rasca?

. Versões de Portas

. A maior de sempre?

. Fama

. Passos

. Escalões

. Obrigadinho

. Não entendo

. Coincidências

. O aleijadinho de Alijó

. Humor negro

. Calendário

. Manuais escolares em .pdf

. Guerra ao imposto

. Cuidado com os ciclistas ...

.arquivo

.sugestões

blogs SAPO

.subscrever feeds